O final da 2.ª Guerra Mundial e a expedição militar portuguesa a Timor

            Consumada a invasão de Timor por forças do Império Nipónico, em 20 de Fevereiro de 1942, a colónia portuguesa vai, progressivamente, perdendo a sua ligação com Lisboa. O clima de desconfiança entre o comando das forças japonesas e as autoridades portuguesas na ilha aumenta com o decorrer da ocupação e, em 31 de Maio de 1942, a estação emissora radiotelegráfica de Taibessi é ocupada pelas tropas invasoras. Por este motivo, o governador Ferreira de Carvalho fica, desde então, até 5 de Setembro de 1945, impedido de comunicar com o governo de Lisboa.

Para ler o artigo, clicar em:

Final 2GM e expedição Timor.pdf (1,6 MB)

^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^

A INVASÃO AUSTRALIANO-HOLANDESA DE TIMOR (1941)

1.ª Parte

            A 7 de Dezembro de 1941, uma força aeronaval japonesa leva a cabo um o ataque de surpresa contra a base aeronaval americana de Pearl Harbour, nas ilhas Havai, assestando um extenso golpe no potencial de combate da marinha de guerra estadunidense. Os EUA declaram guerra ao Japão e o conflito que, até aí, fora predominantemente europeu, transforma-se no segundo conflito mundial.

Para ler o artigo, clica em:

Invasão australia-holanda Timor 1P.pdf (200,1 kB)

nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn

A INVASÃO AUSTRALIANO-HOLANDESA DE TIMOR (1941)

2.ª Parte

            Na manhã de 17 de Dezembro, pelas 07.15, apareceu o cônsul britânico, David Ross, vindo procurar o governador português na sua residência. Vinha informá-lo de que, cerca das 8 horas, seria procurado por dois oficiais superiores, um australiano e um holandês, para entabularem conversações.

Para ler o artigo, clicar em:

Invasão australia-holanda Timor 2P.pdf (210,1 kB)

**********************************************************************

A INVASÃO AUSTRALIANO-HOLANDESA DE TIMOR (1941)

3.ª Parte

            Se a avaliação do potencial de combate empregue neste acto de violação de território neutral se revelaria incorrecta, o mesmo se pode dizer da estimativa feita pelo comando aliado no Oriente quanto à iminência do ataque japonês, o qual só se consumará dois meses mais tarde.

Para ler o artigo, clicar em:

Invasão australia-holanda Timor 3P.pdf (274,7 kB)

==================================================================

A INVASÃO AUSTRALIANO-HOLANDESA DE TIMOR (1941)

4.ª Parte

            Em 27 de Dezembro de 1941, o governador Ferreira de Carvalho, constata que não recebera instruções sobre a atitude a tomar em caso de ataque japonês, agora que se encontravam na ilha forças estrangeiras.

Para ler o artigo, clicar em:

Invasão austrália-holanda Timor 4P.pdf (188,6 kB)

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A INVASÃO AUSTRALIANO-HOLANDESA DE TIMOR (1941)

5.ª Parte

            Enquanto Campbell permanece em Londres, prosseguem intensamente, no seio do Foreign Office, as discussões resultantes da posição dos Chefes de Estado-Maior, pois há quem concorde e quem discorde das conclusões aparentemente “definitivas” dos chefes militares.

Para ler o artigo, clicar em:

Invasão australia-holanda Timor 5P.pdf (188,9 kB)

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

O Extremo-Oriente do Império nas vésperas da 2.ª Guerra Mundial

            Existindo constitucionalmente um Império Colonial Português, seria inconcebível que a segurança das suas parcelas não fosse preocupação permanente e prioritária do regime que lhe outorgara existência política. Sobretudo porque havia um cenário ideal – e ideológico – que irremediavelmente se desvalorizaria com a perda de qualquer das suas parcelas.

Para ler o artigo, clicar em

Extremo-Oriente Império vésperas 2GM.pdf (162518)

<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

TIMOR E A POSSIBILIDADE DE GUERRA NO PACÍFICO – 1940/41

Para ler o artigo, clicar em

Timor 1940_41.pdf (131134)

^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^

1941 – AMEAÇA DE GUERRA PAIRA SOBRE TIMOR

Em 4 de Novembro de 1941, Anthony Eden convoca o embaixador português em Londres, Armindo Monteiro, declarando que lhe vai colocar «um caso de grande seriedade». A mais de um mês do ataque japonês a Pearl Harbour, é firme a convicção do governo britânico sobre a iminência da eclosão da guerra no Pacífico. Nesta quase certeza, Eden faz ver a Monteiro como a posição de Timor, uma vez ocupada por tropas japonesas, constitui uma ameaça fatal para a segurança da Austrália.

Para ler o artigo, clicar em:

1941 Ameaça Timor.pdf (87,2 kB)

wwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww

TIMOR  1941 - PERIGO DE GUERRA

Para ler o artigo, clicar em

Timor 1941_Perigo de guerra.pdf (207171)

VVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV

Contactos

A BIGORNA
Granja - V. N. Gaia

© 2015 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode